Eiko Ishioka

Mirror, Mirror (2012)

Beijing 2008 Olympic Games
The Fall (2006)
Eiko Ishioka tem meu amor eterno. Artista multi-talentosa, reconhecia-se como “visual artist. Experimentou todos os materiais, todos os métodos, e fez um pouco de tudo: planejou identidade de grandes marcas, criou figurinos para filmes, teatro e ópera, fez direção de arte, exposições, publicações, documentários e vídeos. Mas diferente de muita gente que quer fazer tudo ao mesmo tempo agora, Eiko fez tudo direitinho, emDrácula de Bram Stoker, de Francis Ford Coppola (1992), muito mais do que ter ganho o Oscar, ela nos deu uma lição do que é pensar um figurino impecável nos mínimos detalhes. Seu  trabalho de pesquisa nos mostra que paleta de cores, materiais, cortes, símbolos, vínculos entre os personagens não estavam ali por acaso. Depois vieram “A Cela” (2000) {que eu ainda não vi, tóin!}, “The Fall” (2006) {que eu amo!} e “Espelho, Espelho Meu” (2012) {que eu vi, e só amo o figurino!} todos dirigidos por Tarsem Singh.
Ela provavelmente tornou-se mais conhecida pelo figurino do espetáculo Varekai do Cirque du Soleil {que eu vi ao vivinho da silva!}. Ishioka também foi quem criou os trajes para a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de 2008 em Pequim, e dirigiu o clipe Cocoon da Björk.
Tudo nota 10, tia Eiko!

Eiko Ishioka: “True Creativity is sentience, intelligence, and eloquence, supported by concentration,
exertion, and imagination.” (1938-2012)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s